É PRECISO DAR UM NOME AO QUE ESTÁ ACONTECENDO NO BRASIL. ISTO SE CHAMA « FASCISMO ».

O Fascismo repousa sobre o seu « caráter de massa ». Este é elo indispensável ao ciclo político sobre o qual se impõe. A crise política lança sobre a burguesia um sentimento de perigo. É mais uma ferramenta do fascismo buscando um argumento para convencer a massa de que as « mudanças » do sistema são necessárias. Desta mesma forma fizeram o stalinismo soviético, o fascismo italiano e como se pode imaginar, fez também o nazismo alemão.

O FASCISMO DO SÉCULO XXI.

Á partir do inicio do século XX, quando se estabeleceram as bases para a revolução operária russa, a Itália via ganhar volume a figura do fascismo, movimento ligado á burguesia com ampla base de apoio popular. A relação promíscua das instituições com o grande capital já era revelada no início do seculo XX, segundo os escritos de Léon Trotsky. Ele, que foi uma figura emblemática do movimento revolucionário russo de 1917, em seus textos descrevia os eventos que eram à época de grande semelhança aos que ocorrem hoje na luta de classes brasileira. O que naquela ocasião deu origem aos mais diversos movimentos operários, hoje se apresenta como grande algoz da democracia brasileira, tergiversando com o trabalhador, colocando a burguesia no poder.

É preciso « revisitar a historia da humanidade », recuar no tempo ao menos 100 anos e entender as circunstâncias que causara então tantas mudança e que hoje são o mote de tantas aberraçoes, no quadro político brasileiro. Todos os critérios peculiares ao atual contexto da política nacional brasileira estavam presentes àquela ocasião. Para acontecer, o fascismo precisa destruir as instituições democráticas e a classe trabalhadora. Os fascistas buscam a « apatia completa », a desarticulação « nacional e internacional » do movimento operário. Alguma semelhança com o que ocorre com o atual « fascismo brasileiro »? Todas! O mesmo Léon Trotsky, foi traido na União Soviética e durante o exílio no México, algum tempo antes de ser assassinado, alertava : « o fascismo busca substituir as organizações operárias por uma rede de instituições »– MBL, Vem Pra Rua, entre outros – penetrando profundamente na massa. O que buscam é criar empecilhos á consolidação da independência da classe operária, fazem isso através de suas reformas, como é o caso das atuais reformas trabalhista e da previdência.

1-oqaUCRG_DF4xzjvzN9m2Zg

A NECESSIDADE DA AÇÃO OPERÁRIA.

No livro Léon Trostsky contra o fascismo, o movimento dos social-democratas já aparece, desde 1932, como sendo uma ala moderada do fascismo. Segundo o livro, existe no fascismo uma « vocação » para desmantelar as « condições materiais e intelectuais da classe trabalhadora ». Ações políticas – reforma da educação, reforma trabalhista, reforma da previdência – visam destituir todos os elementos de auto organização construídos pelos movimentos sociais e dos operários. Eles pretendem fazer isso quebrando a organização sindical, espinha dorsal do movimento operário.

O Fascismo repousa sobre o seu « caráter de massa ». Este é elo indispensável ao ciclo político sobre o qual se impõe. A crise política lança sobre a burguesia um sentimento de perigo. É mais uma ferramenta do fascismo buscando um argumento para convencer a massa de que as « mudanças » do sistema são necessárias. Desta mesma forma fizeram o stalinismo soviético, o fascismo italiano e como se pode imaginar, fez também o nazismo alemão.

Cinco anos após a crise de 1929, Trotsky escrevia aos franceses a partir da Suíça, lamentando não ter estado na França durante a crise de fevereiro de 1934, ocasião em que o fascismo francês conhecia seu ápice. Na ocasião, houvera mais de 30 assassinatos durante as manifestações da esquerda. 

O movimento que vive o Brasil foi iniciado nas manifestações de 2013. Foi lá que abriu-se a brecha para a onda da qual a « mídia fascista brasileira » se apropriou e colocou em cena todos os elementos que deriam pano de fundo á #GreveGeral de 28 de abril de 2017. Os fascistas pretendem ser aqueles que dominam o discurso face á massa. Na sexta-feira, pudemos assistir a cenas dantescas de caminhonetes atropelando pessoas em frente às barricadas. Eles são parte do poder, mas este não pertencem exclusivamente a eles.

A GREVE GERAL COLOCOU AS COISAS NO LUGAR?

Há uma semelhança históricas entre estes dois momentos e apesar das aparências, não há nenhuma coincidência entre o que ocorre hoje no Brasil, e os fatos decorrentes daquele fevereiro de 1934 na Framça. Os métodos atualmente adotados no Brasil fazem parte das informações que recebem reis, rainhas e presidentes, norte americanos e europeus. Eles ficam dentro de uma forma de cofre do poder – o que podemos chamar de « vault » – e traz os maiores segredos da história da democracia moderna. Dentro do « vault » está escrito que o fascismo é a base de todo poder da burguesia. Já era assim desde o bonapartismo do século XIX. É este sistema que permite mudar a forma de produção. Ele amplia o espaço e fornece mais condições para o amplo exercício da mais valia. O fascismo valida o capitalismo em seu estado mais liberal. Por isso entender a « mídia fascista brasileira » como uma batuta do fascismo brasileiro é imprescindível, para entender em que tempo e ritmo vão se suceder os eventos daqui para frente. Cooptando o poder, os fascistas criam um Estado onde a corrupção exerce o mandato.

Voltando á greve geral de sexta-feira, 28 de abril, o Brasil acorda neste domingo de ressaca. O que o movimento operário brasileiro ofereceu aos fascistas foi o sabor amargo de perceberem que o movimento deles não é dominante. O movimento mostra aos trabalhadores que não devem ter medo, mas sim ataca-los e dar golpes para que entendam que os trabalhadores são mais numerosos e mais audaciosos. E serão « cada vez mais ». O movimento operário brasileiro mostrou na ultima sexta-feira que os fascistas não estão sozinhos. Mostrou também que são os operários o movimento mais forte nas ruas. « A sabedoria para vencer os fascistas é saber afrontá-los », diria Léon Trotsky. Covardes, eles se sentem acuados quando percebem o poder que tem a massa operária.

A exemplo daquele março de 1934, o movimento operário brasileiros provou que desta vez os fascistas estavam do lado de fora das barricadas. Eles não brincam com os operários quando estão organizados e motivados, como aconteceu nesta sexta 28 de abril. Esta data ficará marcada na história brasileira como o dia que o movimento operário brasileiro se levantou contra o fascismo em pleno século XXI.

Deux bonnes nouvelles depuis la fin du mois de février 2017

La première nouvelle concerne une chute significative du nombre des cas de torture rapportés en Tunisie. Selon un rapport de l’Organisation tunisienne contre la torture (OCTT), 153 cas de torture et traitement cruel, inhumain et dégradant ont étés rapportés en 2016, alors qu’en 2015 ce chiffre montait à 250. Cela représente une baisse d’environ 61 %.
Toutefois, le rapport publié en février 2017 par l’OCTT présente une situation assez préoccupante où les violations de la Convention contre la torture persistent avec la complicité de l’État tunisien. Selon ce même rapport, la police s’avère responsable dans 62 % des cas et des agents correctionnels sont impliqués dans 24 % de cas dénoncés.
Jugée comme étant « sur la bonne voie » par les experts des Nations unies, la Tunisie s’efforce de mettre fin aux cas de torture et des traitements cruels, inhumains et dégradants, bien que le pays a encore beaucoup de travail à faire pour y arriver. Nous encourageons la Tunisie afin qu’elle mette « les mains à la pâte » et qu’elle réponde aux exigences de la Convention contre la torture pour l’éradication totale de la torture sur son territoire.
La deuxièmement bonne nouvelle vient du continent asiatique, plus précisément de l’Ouzbékistan en Asie centrale. Elle rapporte une victoire dans la lutte contre la torture et en faveur de la liberté d’expression. Après 18 ans d’emprisonnement, le journaliste ouzbek Muhammad Bekjanov, lauréat du Prix 2013 pour la liberté de la presse de Reporteurs sans frontières (RSF) a été remis en liberté le 22 février 2017. M. Bekjanov, un « héros de l’information » de RSF, a subi toute sorte de torture et de traitements inhumains et dégradants durant son incarcération. Cela a atteint de façon irréparable son état de santé. Parmi les séquelles subies en conséquence de la torture figure la perte de plusieurs dents ainsi qu’une partie de son ouïe.
Bekjanov incarne un des cas d’emprisonnement de journalistes le plus long jamais rapportés. Plusieurs organisations internationales ont exprimé un profond soulagement face à la libération de Muhammad Bekjanov. Les organisations appellent les autorités ouzbèkes à prendre des mesures afin que le journaliste rejoigne sa famille aux États-Unis dans les plus brefs délais. Les organisations font appel pour que le pays libère le plus rapidement possible les journalistes et défenseurs des droits de la personne injustement détenus en Ouzbékistan. L’ACAT Canada reste alerte pour la suite des choses.

Sources
L’Orient. 2017-02-22. Tunisie: nette baisse des cas de torture depuis 2015 : https://www.lorientlejour.com/article/1036652/tunisie-nette-baisse-des-cas-de-torture-depuis-2015.html
Reporteurs sans frontières. 2017-02-22. Muhammad Bekjanov, libre après 18 ans passés dans les prisons ouzbèkes : https://rsf.org/fr/actualites/muhammad-bekjanov-libre-apres-18-ans-passes-dans-les-prisons-ouzbekes

Originalmente postado em :
http://acatcanada.org/2017/04/03/deux-bonnes-nouvelles/

Sequestradora de crianças

Falsidade ideologica e sequestro internacional de criança.

NOMCarta de ConduçãoE: Juçara Fernandes Moreira dos Sanots.

ALIAS: Juju

PAÍS: Portugal

CRIME: Sequestro e subtração de menor.

 

ID Cristiane

 

NOME: Cristiane Fernandes da Silva; ou Cristiane Fernandes Salah-Salah; ou Cristiane Fernandes Marra

ALIAS: Cris

PAÍS: Brasil

CRIMES: Sequestro e subtração de menor. Falsidade Ideológica, Fraude, Denunciação Caluniosa, Estelionato.

Fonte: https://www.interpol.int/en

A radicalização como arma de guerra, processo de implatação e laboratórios sociais.

Trata-se de um grande jogo de estratégia geo-política, onde o estudo do comportamento das populações imigrantes auxilia na tomada de decisões políticas, visando a desestabilização de governo democráticos, permitindo a derrocada econômica e social…

Trata-se de um grande jogo de estratégia geo-política, onde o estudo do comportamento das populações imigrantes auxilia na tomada de decisões políticas, visando a desestabilização de governo democráticos, permitindo a derrocada econômica e social…

O processo de radicalização faz parte de um plano de dominação colonial que ajuda a estudar o comportamento das sociedades e permite ações efetivas do ponto de vista geopolítico.

Quem participa?

Uma associação entre os 5 olhos (EUA, Canada, Nova Zelândia, Grã-Bretanha e Austrália) permite que a espionagem virtual estude o comportamento de algumas populações permitindo maior acuracidade na tomada de ações no que se refere à manipulação da opinião pública.

Trata-se de um grande jogo de estratégia geo-política, onde o estudo do comportamento das populações imigrantes auxilia na tomada de decisões políticas, visando a desestabilização de governo democráticos, permitindo a derrocada econômica e social de diversas sociedades estabelecidas e bem organizadas.

Quem são os alvos?

Aconteceu no mundo Árabe, na América Latina, aconteceu na Ucrânia e já começa a dar sinais no mundo oriental à exemplo dos últimos episódios geopolíticos envolvendo a China e Taiwan.

Cada um dos cinco olhos tem uma legislação própria que permite a web-surveillance (espionagem virtual) de forma legítima dentro de seu território nacional. Acontece que o que não está previsto nem se menciona nas legislações é o fato de que estas informações serão trocadas com os demais parceiros, numa espécie de grande rede de espionagem que exerce o controle sobre grandes populações estrangeiras através de suas respectivas comunidades de imigrantes.

Como acontece?

1040436_676975322328048_1763621519_o

É um jogo lucrativo que dá acesso fácil e sem ônus algum a verdadeiras avalanches de informações estratégicas, promovidas pelos próprios imigrantes no processo de restabelecimento de suas carreiras profissionais durante os processos de imigração.

Grandes entrevistas, junto a empresas estratégicas são oferecidas, como simulação de ofertas de emprego aonde uma quantidade absurda de informações estratégicas pode ser conseguida sem o menor esforço utilizando-se apenas da boa vontade, boa fé e o interesse em progredir das pessoas que resolveram tentar a sorte além de suas fronteiras nacionais.

foto_mat_32773

É um processo que envolve além de fatores sociais como a sabotagem a profissionais imigrantes (levante muitas vezes a condições próxima à linha da miséria), compreensão neurolinguística e espionagem da vida privada para entender como reagem as populações face às arbitrariedades cometidas no contexto internacional.

Governos foram depostos baseados nestas informações a exemplo do governo Brasileiro que estava sob espionagem eletrônica deflagrada desde 2012, conforme afirma diversas matérias que circulam nas redes sociais.

ucrania_234043Quais são as ferramentas?

Uma das peças fundamentais desta engrenagem são as empresas de mídia privada, que associadas ao capital estrangeiro passam adotar um viés no discurso político. Muitas destas empresas de mídia estão envolvidas com grandes corporações de crime organizado e tráfico internacional de entorpecentes. Elas corroboram com a estratégia em questão, abrigando e divulgando informações provenientes da espionagem, colaborando para o acirramento das tensões políticas internas dos países, levando à implantação de crises econômicas monumentais bem como a verdadeiros cataclismos políticos, a exemplo das revoluções do mundo árabe em 2012, e os golpes de estado da América latina. Verdeiras convulsões sociais são criadas para dar acesso às riquezas naturais e liderança geo-política, n|ão importando se os países são parceiros ou não do ponto de vista bélico e comercial.

É uma formula mágica que permite num período extremamente curto polarizar a opinião publica através de propaganda fascista, levando ao caos social e consequente derrocada de governos legítimos sem nenhum resquício de ilegalidade ou fato jurídico que possa contribuir para isso.

Os próximos passos.

Após o período de desestabilização econômica, após as crises políticas, evidente que as alianças passam a ser feita nos bastidores, por diplomatas no uso de suas atribuições, que passam a ditar a agenda política e as medidas a serem tomadas, para então possibilitar a continuidade do processo de radicalização da população. O objetivo é claro: encontrar entre as populações “invadidas” mártires capazes de dar a vida por suas causas, e assim, aumentar ainda mais as tensões internas dos países, levando muitas vezes a justificar a própria invasão do território e a completa intromissão na auto-determinação dos povos, levando à subjugar a soberania nacional de diversos países.

Um jogo lucrativo que permite a completa expropriação dos bens de uma nação sob a égide de “ajudar na estabilização”.

O advogado qualificado como Rodrigo Tacla Duran, alvo da 36a fase da operação Lava Jato foi preso em Madri na sexta-feira dia 18/11

José Serra, Chanceler brasileiro se apressa para livrar delator, peça chave de corrupção no PSDB.

O advogado qualificado como  Rodrigo Tacla Duran, alvo da 36a fase da operação Lava Jato foi preso em Madri na sexta-feira dia 18/11.
Qualificado pelo jornal Belga La Libre como sendo o « cérebro financeiro do caso Petrobras », Duran estava foragido da justiça e é apontado como um dos principais operadores de propina ligados ao PSDB segundo fontes internas da Policia Federal. A guarda civil espanhola afirma que Rodrigo Tacla Duran esta envolvido em vários esquemas de pagamentos de propina no Brasil e no exterior.
Segundo a Infobae, rede argentina de noticias , o doleiro foi preso num hotel do Centro da capital Madrilenha e esta sob custodia do « Departamento de Subornos » orgão da policia secreta espanhola. Tacla Duran era advogado da Odebrecht implicado no desvio de mais de 50 milhões de Reais para o PSDB. Segundo a Interpol, o foragido estava escondido nos Estados Unidos e apos o bloqueio de bens, evadiu-se, quando foi apanhado perodrigo-duranlas autoridades espanholas.
O Chanceler brasileiro José Serra se apressou em viagem não planejada para a Espanha. A viagem do Chanceler brasileiro foi mantida em sigilo pelo Itamaraty e até o momento do fechamento desta matéria a pagina estava fora do ar.
O envolvimento do Chanceler brasileiro na operação Lava Jato foi denunciado pela Odebrecht conforme matéria da Folha de Sao Paulo. A matéria teve tímida repercução também no portal G1. A viagem do Chanceler às pressas, sem prévia publicação na agenda ministerial reforça a tese do envolvimento do Ministro no caso. José Serra foi apontado como sendo o beneficiário do pagamento de R$ 23 milhões em propina pela Odebrecht, empresa para a qual Rodrigo Durant trabalhava.
Tentamos contato com o Ministério das Relações exteriores para elucidar a questão, mas até o momento do fechamento desta matéria, nenhuma resposta foi obtida.
Foto : Infobae e Ministerio de Asuntos Exteriores y Cooperación

Com o paoio do VioMundo

Um Brasileiro​ por traz da paz.

 

Humanitari0629984_400ans confront suffering wherever it may be, often at great personal sacrifice. Their contributions often go unnoticed, but their impact is felt by millions who frequently have nowhere else to turn”

Samantha Powers

Sérgio Vieira de Mello era um tipico brasileiro, engajado em reconstruir a harmonia e equilíbrio politico baseado na diplomacia. Alto comissario da ONU, o diplomata brasileiro,a quem em muito se essemelhava o próprio presidente Obama, no inicio, quando das disputas presidenciais para o seu primeiro mandato, foi uma pessoa importante no processo de pacificação de diversas zonas de conflito.

Sérgio esteve no Líbano, Bósnia, Ruanda, Kosovo, Timos Leste e no Iraque, o que lhe atribuiu uma experiencia sem precedentes além da vivencia em tantas zonas de conflito. Assassinado em 2003 num atentado contra a sede das Nações Unidas (Oo) no país, o homem que teve uma vida brilhante, um Brasileiro de alto quilate no jogo das relações internacionais. Definido pelo ex-presidente Lula em 2003, como “raro”, ou “uma semante única”, que não se pode encontrar da noite para o dia.

Podemos dizer que ele tinha tudo para ser um dos próximos lideres mundiais. Sérgio Vieira de Mello deixou um legado diplomático nas Nações Unidas, o homem por traz da resiliência, defendia uma pronta recuperação do poder institucional das zonas de conflito, visando o pronto e rápido restabelecimento da ordem, sem que o povo sentisse os impactos nocivos da ocupação.

Sérgio Vieira de Mello, aportou em Bagdá com uma junta dos melhores especialistas das Nações Unidas, visando o pronto restabelecimento após a invasão em 2003, além da determinação de entregar ao povo Iraquiano um futuro independente, após a guerra.
Em suas palavras, era importante “substituir o mais rápido possível a coalisao para recobrar plenamente a soberania do povo. Ninguém quer estar sob ocupaçao”.

O diplomata ainda questionava, “como ele se sentiria se visse sua terra natal, o Rio de Janeiro sendo invadida?!? Eu não iria gostar!” afirmou categoricamente, Sérgio, em um documentario fascinante realizado pela HBO Documentary.

Em 19 de agosto de 2003, durante uma reunião que estava sendo televisionada, o diplomata brasileiro e mais 21 pessoas, entre membros das Nações Unidas em missão no Iraque, foi assassinado num “atentado terrorista” contra a sede das Nações Unidas em Bagdá. Uma morte lenta e violenta para um homem que deixou um legado diplomático baseado na paz e nos direitos humanos, digno de ser continuado.

A morte de Sérgio Vieira de Mello deixou estarrecida a comunidade diplomática internacional e ainda estarrece! Pessoas ligadas ao Diplomata testemunharam todo o incidente e saíram ilesas, entre eles o Politólogo Libanês Ghassan Salamé e sua então assistente na época, a curdo-iraquiana Shawbo Taher.

Sérgio Vieira de Mello carregava a chama do povo brasileiro por direitos humanos, paz, equilíbrio e equidade. Um diplomata que pagou caro o preço de sua dedicação para com a humanidade. Fica a pergunta, até quando?

Em sua homenagem hoje, diremos, Sérgio Vieira de Mello vive em todo Brasileiro!

Acompanhem os documentários a respeito do diplomata, a seguir na programação do Novo Jornal Nacional.

Nós ainda sugerimos as seguintes leituras, para maior entendimento sobre a questao: “Chasing the Flame : Sergio Vieira de Mello and the Fight to Save the World” publicado em 2003 e “A Problem from Hell: America and the Age of Genocide” ambos de autoria de Samanta Powers.

“Il y a un coup d’état en marche au Brésil”

“Il y a un coup d’état en marche au Brésil”

“Nous avons une tradition dans les coups d’état dans notre pays. Nous avons aussi de la résistance “, affirme M. Wadih Damous.

L’ex-président de l’OAB (l’ordre des avocats du Brésil) Rio de Janeiro, le député pétiste, M. Wadih Damous, voit dans l’opération #LavaJato une action orchestrée pour faire tomber le gouvernement et empêcher M. Lula dans la dispute électoral de 2018.

L’ex-président de l’OAB (l’ordre des avocats du Brésil) à Rio de Janeiro le député fédéral du PT, M. Wadih Damous a considéré illégale la 24eme. étape de l’Opération #LavaJato, déflagré ce matin, le vendredi, le 4 février. Suit M. Damous il n’y a aucune justification juridique pour une conduction coercitive contre M. Lula, il ne s’est jamais récusé de fournir des informations et de collaborer avec toutes les autorités dès qu’il était appelé. “M. Lula a été kidnappé par la police fédérale brésilienne, qui répondait à une appelle de l’a.k.a. “République du Parana” notamment une mention à l’état Brésilien où ils planifient le coup d’état.

Dans une entrevue à Carta Capital, M. Damous a aussi questionné la compétence juridique de la cour du Parana pour faire une enquête sur M. Lula. Il a aussi remarqué qu’il y a eu une “action orchestrée” (cic) pour faire tomber le gouvernement, empêcher M. Lula dans les élections en 2018, ainsi qu’ils veuillent chasser l’enregistrement du PT, le parti des travailleurs. « Ça c’est un coup! » Dit M. Damous!

CartaCapital: La 24eme étape de l’opération #LavaJato ce matin a eu comme cible l’ex-président Lula. Est-ce que ça vous a surpris de voir la Police Fédérale Brésilienne ce matin?

Wadih Damous: Aucunement! Pour être bien objectif, il y a un coup d’état en cours. N’est pas un coup appuyé par les militaires, comme il y nous avons eu en 1964. Ceci c’est subventionné pour le système juridique brésilien, travers un douteux juge du Parana, qui fait plier les institutions démocratiques au pays. Il n’est pas correct de dire que la police fédérale a fait une conduction coercitive de l’ex-président, la seule façon dont ça se justifie, c’est quand quelqu’un réfute de se présenter en cours ou se révolte et décide de ne pas y aller pour prêter son témoignage. Ce qu’on a vu aujourd’hui, c’est du kidnappe! M. Lula a été kidnappé pour la police fédérale, pour l’ordre d’un juge de première instance, de la “République du Parana”.

CC: Alors, la conduction coercitive ne se justifiait pas parce que M. Lula ne s’est jamais récusé de fournir des informations, c’est ça?

WD: Exactement, cependant, il faut remarquer que tous ces témoignages n’ont jamais visé de mettre rien au clair en ce que concerne des questions de la justice.L’objectif c’est de harceler l’ex-président Lula. Jusqu’à date , c’est le pas le plus important et le plus osé pour le coup d’état. Le prochaine 13 mars, on verra la marche de la famille avec Dieu, comme ce que c’est passé en 1964. Il nous faut alors évoquer Joao Goulart !(L’ex-président exilé pour la dictature et mort dans l’exile), Getúlio Vargas, qui ce sont très bien représentés dans la figure de Lula. Il y a un coup d’état en marche dans le pays.

Il y en a plus: il y a une stratégie après la “République du Parana”, après Sergio Moro, le juge. Ils veulent mettre une tache de façon inoubliable dans l’image de l’ex président et effacer la possibilité de sa candidature lors des élections présidentielles de 2018, ce que c’est la plus grande peur de l’opposition. Cette stratégie se promène pour la chasse au mandat de la présidente, Mme Dilma Rousseff et pour la chasse à l’enregistrement du parti des travailleurs (PT). Le juge a créé sa stratégie de processus lui-même.

Avec la gueule de 13 de mars et allié aux grandes médias, ils veulent forcer la suprême cours à fixer compétence fédérale, à son bureau, alors qu’il représente seulement un juge de la première instance.

CC: Est-ce que le président Lula devrais être sous-mis à sa juridiction à Curitiba?

WD: Aucunement! C’est de la farce l’histoire de Atibaia et Guaruja, la compétence c’est du ministère publique et de la justice de Sao Paulo, s’il est le cas, pas cela de Curitiba. On peut voir un mouvement orchestré. Le jeudi on a fait sortir un genre de faux fuites d’information legale en lien avec le sénateur Delcidio do Amaral, lui, a sorti un communiqué disant qu’il n’avait pas témoigné . Ce dépliant pas qualifié qui s’appelle IstoÉ, a anticipé son édition avec un mensonge, “et voilà la prouve que je viens de recevoir: le sénateur M. Delcídio a sorti une déclaration dont il infirmait de façon incontestable ce que contenait tel délation. Il n’y a aucune attention aux informations.”

CC: Vous croyiez qu’il y aurait une réaction en défense de M. Lula?

WD: Sans aucun doute! On va freiner le coup dans les rues!! Ils sont en train d’essayer. Ils lui ont kidnappé pour voir comment on réagit. Si nous ne nous sommes pas impliqués, comme leur prochaine pas, ça serait la prisions. Mais ils se surprendront! Les nouvelles générations ont déjà écouté des générations passées qu’un coup se fait de même, exactement comme ils sont en train d’essayer maintenant au Brésil. Nous avons une tradition dans les coups d’état, mais, nous avons aussi une bonne résistance. Et ça se fera dans les rues, je suis certain.

CC: Est-ce que l’épisode rallume le débat sur l’impeachment dans le Congrès?

WD: Oui, cela aussi. C’est le temps d’arrêter les illusions. Même à l’intérieur du PT plusieurs personnes étaient septiques en ce que concerne la légalité, l’état démocratique de droit, le républicanisme, voyions donc, c’est qui ça représente. J’espère que la conduite de la police fédérale, le ministère publique, évidemment ceux de la “République du Parana” ce soit persécutés. Une enquête doit être ouverte. Il faut qu’on affronte les illégalités qui se sont mises en pratique au sein de l’opération #LavaJato.

 

par Rodrigo Martins — publicado 04/03/2016 11h48, dernière modifcation 04/03/2016 12h23

Originalement publié:

http://www.cartacapital.com.br/blogs/cartas-da-esplanada/201cha-um-golpe-de-estado-em-curso201d

Photo : Tomaz Silva/Agência Brasil

Traductions: Rubem Jr.